arquivo

Arquivo mensal: setembro 2012

Veja a matéria do site do Senado Federal sobre o bioma do Cerrado

Povos do Cerrado pedem política de preservação da região

Representantes de povos do Cerrado defenderam, em audiência pública na Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA), a aprovação do projeto de lei que institui a Política de Desenvolvimento Sustentável do Cerrado (PLS 214/12).

De autoria do presidente da CMA, Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), a proposta, aprovada anteontem pela Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR), estabelece a delimitação do Cerrado, trata dos princípios a serem observados na proteção e no uso dos recursos ambientais e disciplina, entre outros pontos, o corte da vegetação e a coleta de subprodutos de espécies nativas.

De acordo com Donizete Tokarski, presidente da Agência Brasileira de Meio Ambiente e Tecnologia da Informação (Ecodata), a aprovação de uma lei específica para o Cerrado é fundamental para garantir a preservação da biodiversidade do bioma e a proteção das nascentes de rios.

Clique aqui para ler a matéria na íntegra

À noite aconteceu a abertura do VII Encontro e Feira dos Povos do Cerrado, no Memorial dos Povos Indígenas, em Brasília. Organizado pela Rede Cerrado em parceria com a Fundação Banco do Brasil, o evento reúniu tradições, manifestações culturais e feira de produtos da sociobiodiversidade do bioma.

O presidente do Conselho da Ecodata, Donizete Tokarski, esteve presente.

O encerramento do VII Encontro e Feira dos Povos do Cerrado aconteceu no último domingo (17).

CDR do Senado aprova Lei do Cerrado

Foi aprovado hoje (12) na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado o PLS 214/2012, do senador Rodrigo Rollemberg (PSB/DF), que institui a Política de Desenvolvimento Sustentável do Cerrado.

O principal objetivo do projeto é garantir o crescimento econômico da região com responsabilidade ambiental e justiça social. No texto, o senador teve especial preocupação com a biodiversidade, a vegetação e os recursos hídricos do Cerrado. “Nosso bioma é o maior laboratório de genes do mundo e o grande berço das águas do País, onde nascem as Bacias do Paraná, Tocantins e São Francisco”, detalha Rollemberg. “Preservar o Cerrado é uma questão de sobrevivência e de compromisso com as futuras gerações”, destaca o autor da lei.


 

O projeto também prevê o estímulo à pesquisa, à difusão de tecnologias de manejo sustentável e à recuperação dos ecossistemas. E garante o disciplinamento da ocupação urbana e rural. O texto estabelece ainda a recuperação ambiental das áreas degradadas, assim como a proteção dos corpos d´água e das áreas de recarga hídrica. E determina as situações em que o corte e a supressão de vegetação nativa do Cerrado ficam vedadas.

A íntegra do PLS 214/2012 pode ser acessada aqui:
http://www.senado.gov.br/atividade/materia/getPDF.asp?t=110496&tp=1

O projeto de lei segue agora para a Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) e depois será analisado de forma terminativa pela Comissão de Meio Ambiente (CMA), quando seguirá diretamente para a Câmara dos Deputados.”

Por ASCOM Senador Rodrigo Rollemberg

“Esta proposta é extremamente importante e amplia a discussão da necessidade de regulamentar o uso e a conservação do bioma Cerrado”, afirma o presidente do Conselho da Ecodata, Donizete Tokarski.

14h – Reunião sobre marco regulatório cerrado DF, lei do Cerrado do DF

A reunião do Marco Regulatório do Cerrado aconteceu à tarde na Câmara Legislativa do Distrito Federal. Participaram: Agência Brasileira de Meio Ambiente e Tecnologia da Informação (Ecodata), Instituto Cerrado e Sociedade (ICS), Secretaria de Agricultura do Distrito Federal (Seagri), Instituo Sociedade População e Natureza (ISPN), movimentos sociais, gabinete do deputado Joe Valle e do deputado Professor Israel.

Em novembro de 2011, no I Seminário sobre Economia Verde no Cerrado e do III Seminário sobre Agroextrativismo no Cerrado, realizado pela Ecodata e Frente Parlamentar Ambientalista na Câmara Legislativa do Distrito Federal, foi instituído um GT para elaborar uma proposta de Lei para o Cerrado no DF.

O Grupo, constituído por representantes da Ecodata, ICS e Gabinete do Deputado Joe Valle, elaborou o projeto e realizou a segunda reunião para construir de forma coletiva e participativa este documento. Uma Lei para ser aplicada ao DF na proteção e uso sustentável da vegetação nativa e dos recursos hídricos do bioma.

“Nesta construção temos a participação da sociedade civil organizada, movimentos sociais e instituições públicas para que a Lei seja encaminhada à Câmara com legitimidade. Deve ser uma Lei que funcione, não foi feita para ficar engavetada”, afirma a gerente de projetos da Ecodata, Elisa Meirelles.

Em outubro será realizada uma nova reunião para apresentação da proposta com as novas contribuições e a articulação para a realização da audiência pública marcada para o mês de novembro.

9h às 18h – Reunião Ordinária do Conama

A Tribuna Livre da Reunião Ordinária do Conama foi utilizada pelo presidente do Conselho da Ecodata, Donizete Tokarski, representando as ONGs do Centro-Oeste para colocar o Cerrado em pauta. Ele apresentou uma resolução propondo a criação do Arco das Nascentes do Brasil, área desenhada naturalmente pelos divisores de água das principais Regiões Hidrográficas (RH) brasileiras. De um total de 12 Regiões, oito são abastecidas por águas que vêm do Cerrado.

Esta resolução concorda com um objetivo apresentado pela ministra do Meio Ambiente, Izabela Teixeira, de estabelecer uma agenda casada entre meio ambiente e recursos hídricos. “O Cerrado contém as nascentes das bacias hidrográficas, tem os principais aquíferos e os pontos mais altos do Brasil. É preciso transformar essa área do Arco das Nascentes em uma área prioritária de conservação do Cerrado”, explicou Donizete, que também é conselheiro do Conama.

A resolução foi aprovada pela representação da sociedade civil e governos dos estados de GO, TO, MS e DF. Veja AQUI a resolução assinada.

Assista ao vídeo e veja o pronunciamento do presidente do Conselho da Ecodata, Donizete Tokarski, durante a plenária do Conama.

Veja a matéria do site da Câmara Legislativa do Distrito Federal sobre a Semana do Cerrado

Semana do Cerrado movimenta a Câmara Legislativa

“Inauguração de exposição, lançamento de livro e uma sessão solene _ de autoria do deputado Cláudio Abrantes (PPS) _ para lembrar a importância da biodiversidade do Cerrado para o Centro-Oeste, para o Brasil e o mundo. Com esse objetivo foi aberta na Câmara Legislativa do DF, na manhã desta terça-feira (11), a Semana do Cerrado, com vários eventos que vão tratar desse bioma, “cuja flora pode significar a solução para vários problemas ambientais”.

Clique aqui para ler a matéria da íntegra

A Ecodata participou de dois eventos que marcaram o início da semana do Cerrado: A audiência pública na Câmara Legislativa do Distrito Federal, em comemoração ao “Dia do Cerrado”, e a Exposição “Cerrado Vivo”, na Biblioteca do Senado.

O “Totem do Cerrado”, que desde a Rio+20 é utilizado para colher depoimentos sobre o bioma, continua a fazer parte das nossas ações de mobilização pela aprovação da PEC 115/95, que torna o Cerrado e a Caatinga Patrimônio Nacional.

A abertura do evento aconteceu com um café da manhã onde autoridades, sociedade civil, instituições de pesquisa e poder público estiveram reunidos para celebrar o aniversário do Cerrado.

O Puroritmo nos convida a repensarmos o nosso modo de vida e nossas ações. O que nos move no puro ritmo é promover a prática da sustentabilidade. Faça parte desta ação, transforme, seja mais um!

O Puroritmo promove cultura e sustentabilidade por meio de shows, apresentações culturais e feira gastronômica do cerrado.

Evento pioneiro no Brasil, o Festival oferece ao público consumo consciente e entretenimento responsável. Acontece em uma Vila Cultural com estruturas sustentáveis montada em espaços que disseminam a cultura da conservação ambiental e valorização da cultura brasileira.

Brasília se prepara para receber a Copa do Mundo 2014, a Copa da Sustentabilidade. O Festival Puroritmo se apresenta como referência de evento comprometido com a sustentabilidade, é montado com tendas Domebambu, realiza coleta seletiva e reciclagem de resíduos sólidos.

O Puroritmo chama atenção para o reconhecimento e conservação do Cerrado como Patrimônio Nacional e convida o público ao comportamento saudável, tanto no âmbito individual quanto global, valorizando Brasília como a Capital da Sustentabilidade.

Entre os dias 12 e 16 de setembro de 2012, a Rede Cerrado, em parceria com a Fundação Banco do Brasil, realizará o VII Encontro e Feira dos Povos do Cerrado, no Memorial dos Povos Indígenas, em Brasília/DF.

O encontro reunirá cerca de mil representantes de comunidades e organizações da sociedade civil dos 14 estados do Cerrado Brasileiro. Acontecerá na semana em que é celebrado o Dia Nacional do Cerrado: 11 de setembro, e celebrará também dos 20 anos da Rede Cerrado. Esta edição do evento dará sequência à série de encontros iniciada em 2001, que já aconteceram em Goiânia/GO, Montes Claros/MG e Brasília/DF.

O evento terá uma extensa programação com palestras, mesas redondas, oficinas, audiência pública e outras atividades sobre temas relativos à conservação do Cerrado e a defesa de seus povos, além da feira de produtos ustentáveis do Cerrado e de uma intensa programação cultural. Durante o evento, será realizado o Grito do Cerrado, que é uma passeata pela Esplanada dos Ministérios com o objetivo de alertar a sociedade brasileira quanto ao crescente processo de degradação do bioma e ameaça a seus povos, bem como para a urgência na implementação de ações voltadas para sua conservação e uso sustentável. Durante o Grito do Cerrado está prevista a realização de uma audiência pública no Congresso Nacional, que deverá ocorrer logo após a tradicional Corrida de Toras entre etnias indígenas que acontece na Esplanada dos Ministérios.

Acesse o projeto completo

Realização: Rede Cerrado