Cerrado: O valor além do preço

A importância de criar um marco regulatório para um dos maiores biomas do mundo

Classificado como o segundo maior bioma da América do Sul, o Cerrado, mesmo com toda a importância biológica que tem, ainda é uma área atingida por grandes desmates, ocupação desordenada e desconhecimento de suas potencialidades por parte da sociedade. O bioma possui habitats distintos, o que lhe permite abrigar uma grande diversidade de espécies endêmicas, ou seja, que só existem em determinado ambiente. Sobre as espécies do Cerrado.

O Cerrado é vegetação brasileira que mais sofreu com a ocupação humana. Nos últimos anos, o bioma foi seriamente afetado pela pecuária extensiva e as monoculturas. Isso aconteceu de uma maneira extremamente rápida, sem informação técnica para a manutenção adequada da biodiversidade e produção do sustento das famílias que vivem nele. No contexto social, o bioma fornece alimentos e contribui para a geração de renda das comunidades, a partir da produção de doces, artesanatos, cosméticos, condimentos e uma série de outros produtos.

“As pessoas ainda não conhecem os valores que estão agregados ao Cerrado e é importante que tenham informação sobre as potencialidades que o bioma possui”, afirma o Presidente do Conselho da Agência Brasileira de Meio Ambiente e Tecnologia da Informação – Ecodata, Donizete Tokarski. Para Donizete, a sociedade precisa conhecer as questões que envolvem o bioma e este é o argumento principal na defesa da criação de um marco regulatório para o Cerrado.

“É preciso estabelecer um limite na legislação para o uso desses recursos naturais. Isso deve ser feito de uma maneira que não seja a penalização, mas sim a promoção do conhecimento e da conservação, com o objetivo de gerar valores para nossa sociedade”, explica. O presidente da Ecodata afirma que a economia que gira em torno dos produtos do Cerrado não é pensada para dar continuidade e sustentabilidade ao processo. Segundo ele, a criação de um marco regulatório pretende fazer com que a sociedade perceba que há um serviço socioambiental nas atividades do Cerrado.

Mas o que isso significa?

Um exemplo do serviço socioambiental realizado pelo Cerrado é a proteção de nascentes e mananciais que abastecem regiões como Distrito Federal e entorno. “O Parque Nacional de Brasília, apelidado de Água Mineral, presta um serviço a toda sociedade brasiliense por abrigar a barragem de Santa Maria, que, diferentemente da barragem do Descoberto, onde podemos encontrar grande quantidade de lixo e esgoto, é preservada pela proteção que o Parque oferece”, comenta Donizete. Segundo ele, onde as nascentes são protegidas, a água é de melhor qualidade. “Este é o cálculo que ainda não é valorado na economia do Cerrado. Quando nós temos um parque protegendo, ele está prestando este serviço e, consequentemente, eliminando um custo muito grande para a sociedade”, afirma.

O marco regulatório do Cerrado abrange, além do serviço ambiental, a produção com serviço ambiental – ou seja, o indivíduo que produz com matérias-primas do bioma e faz isso dentro de um processo equilibrado. “Ele tem que ser agregado no valor. É o valor além do preço. É reconhecer as diferenças que o Cerrado tem”, conclui Donizete.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: